quem estou?

Minha foto
sobre os delírios me deito.....a cama desalinhada me enruga... acordo em seguida.... num pulo percebo que delirar é estar sóbria e ser sóbria é estar atenta aos canais pro delirio do amor que tem no mundo

Visitas ao atalho

click tracking

não há nada de errado com o verão, só o outono que parece apressado

há somente um enfeite nos olhos...o olhar

há somente um enfeite nos olhos...o olhar

domingo, 1 de março de 2009

Fevereiro oficial

Aval da carne
dos sapatos enlamaçados

Festa das lantejoulas esquecidas
salvação dos trajes guardados

Carnaval
de ruas aquecidas por vontades
bebidas nos goles à solta
nas bocas os botes

Carnaval
nas poças lotadas
de reflexos

Unhas,pós,recados dados ,rasgados
restos de serpentina
viva a "vida-menina"

Festa de
barulho prensado
inundando a poça de bagunça
Festa sem centro
festim de carne

Cor de carne o cerne do carnaval
cor de aval
de coisa toda
cor total

Fase reincidente
apitos joviais
novidade repetida

É Carnaval

Sim , depois disso vem cinzas
feriados finados
sapatos normais
vestidos nublados
memórias e tal....

4 comentários:

Juliana Cintra disse...

E viva o carnaval!!!!

Adorei Be,

bju querida, Ju.

Almeida disse...

Moça, você é muito boa nisto sim - gostei mais da poesia do que da prosa. Ela é urbana, mas ñ é seca, tem ritmo, muito ritmo. E nada afetada. Vou seguir seu Blog, parabéns.

Bjs,
Ayrton

mauvedovato disse...

Beatriz, que bela surpresa pra um domingo à noite. O jogo que você faz em Fevereiro Oficial me fez sentir o cheiro de grandes lembranças carnavalescas. Nem todas sóbrias, mas todas com a cor do aval.
Não pare de escrever, custe o que custar.
Maurício.

trix disse...

essa fez um sucesso, o povo gosta de caranaval né?